Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

#COP21 Paris

(Quase) tudo sobre a minha participação na 21ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21) em Paris de 30/nov a 11/dez 2015


Sexta-feira, 27.11.15

“Políticos, façam a vossa parte”

CENSE-FCT/UNL na Cimeira do Clima (Paris) – COP21

de 30 de novembro a 11 de dezembro

A Cimeira das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21) em Paris, reunirá os governos de mais de 190 países durante duas semanas para chegarem a um novo acordo climático global.

É com base na informação científica de milhares de investigadores em todo o mundo que se têm vindo a identificar em maior pormenor as causas das alterações climáticas, os seus impactes, as necessidades de adaptação e a definir cenários e medidas de mitigação. Todo este trabalho, cujo maior expoente são os relatórios do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC, em inglês), cujo último (o quinto) foi publicado no final de 2013 e ao longo de 2014, deve ser o suporte de quem tem responsabilidades políticas.

O CENSE, Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, para além da participação em diversos projetos europeus e internacionais relacionados com a energia e alterações climáticas, tem tido um papel preponderante no aconselhamento do Estado Português, tendo participado na equipa técnica do Programa Nacional para as Alterações Climáticas 2020/2030 e do Roteiro Nacional de Baixo Carbono para a Agência Portuguesa do Ambiente.

O sucesso da Conferência de Paris depende do que se fará depois. Os diplomatas terão muito a fazer até 2020, quando os principais acordos terão pleno efeito. A sociedade civil - nomeadamente na área dos negócios - devem começar a reduzir as emissões. Governos e empresas devem construir e investir em mecanismos de revisão e de prestação de contas para garantir estão a cumprir as suas promessas - uma área em que as organizações não-governamentais (ONG) têm um papel crucial. E os cientistas devem prosseguir a investigação que é diretamente relevante para a formulação de políticas, bem como avaliar as causas subjacentes e os impactos das alterações climáticas[1].

De forma a acompanhar os trabalhos, promover o intercâmbio com outros especialistas, informar o resto da sociedade de forma rigorosa e ainda partilhar opiniões com os representantes do Estado Português, rumo a uma sociedade de baixo carbono e motivada pelos objetivos para o desenvolvimento sustentável recentemente aprovados nas Nações Unidas em Nova Iorque, o CENSE estará presente na delegação oficial de Portugal através do Prof. Doutor Francisco Ferreira do Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente e membro efetivo do Centro de investigação entre 28 de novembro e 1 de dezembro e de 6 a 13 de dezembro.

Expetativas para a Cimeira

Na procura de um compromisso que comece a resolver aquele que os cientistas classificam como o maior problema deste século, alguns aspetos serão particularmente relevantes:

  • Os países chegarem a acordo sobre uma meta ambiciosa de longo prazo e comprometerem-se a alcançar uma descarbonização significativa da sociedade até 2050, preparando o caminho para uma transição dos combustíveis fósseis para energias renováveis.
  • Que o Acordo de Paris seja ambicioso e adote períodos de compromisso curtos para a mitigação (redução de emissões), revendo regularmente as chamadas contribuições nacionais, a fim de evitar uma falha de cumprimentos dos objetivos para 2030.
  • Assegurar a integração efetiva dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), incluindo requisitos obrigatórios para monitorização, reporte e verificação dos benefícios em termos de sustentabilidade.

Global Sit-down, 10.55h na FCT/UNL (Caparica)

No próximo dia 30 de Novembro, segunda-feira, pelas 11:55h (UTC+1), 10:55h em Portugal, vai realizar-se o evento Global sit-down (https://www.facebook.com/events/135717276788661/)

A ideia do evento é que investigadores e estudantes de ciências se sentem durante cinco minutos no exterior das suas instituições, na hora em que decorre a abertura oficial com chefes de estado e governo da Cimeira do Clima em Paris, para apelar aos políticos que façam o seu trabalho, pois a ciência "já está feita” e os acordos estão agora suas mãos. Vai ser tirarda uma fotografia ao grupo que se juntar que será enviada para a organização global do evento, para que todas as fotos cheguem aos participantes da COP21 em Paris.

O CENSE – Centro de Investigação em Ambiente e Sustentabilidade convidou toda a comunidade da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT/UNL), bem como outros interessados, a juntarem-se à iniciativa para mostrar a necessidade de todos os cientistas e investigadores estarem atentos às negociações internacionais sobre as alterações climáticas.

A ação, com investigadores, alunos e professores decorrerá no jardim ao lado do Edifício Departamental (em frente ao café Teresa Gato), para mostrar que a comunidade da FCT/UNL está preocupada com o futuro global!

[1] Baseado em Victor, D.G. and Leape, J.P., 2015. After the talks, Nature, Vol. 527, 26 November, 439-441.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Francisco Ferreira às 12:54



Twitter


calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

Pesquisar no Blog  



Arquivo

2015



Mais sobre mim

foto do autor